Com pré-cadastro disponível, Cresol prepara plataformas para adoção ao Pix

Cooperados poderão utilizar aplicativo para transações instantâneas

Um novo jeito de transferir, pagar ou receber. Tudo em segundos, disponível 24 horas por dia, sete dias por semana. Essa é a proposta do Pix, nova solução de pagamento instantâneo, criada e gerida pelo Banco Central, que será adotada pela Cresol para facilitar a vida dos seus mais de 600 mil cooperados.

A disponibilidade, velocidade, conveniência e segurança do Pix estarão à disposição na Cresol com a preparação da plataforma mobile para a adoção. Os cooperados poderão utilizar o aplicativo no celular para fazer transferências e pagamentos de maneira rápida e descomplicada. A consequência natural é a inclusão de mais pessoas no sistema financeiro nacional.

“O Pix terá uma importância disruptiva de tudo que conhecemos até hoje sobre transferências financeiras. As pessoas que ainda hoje olham para os bancos como lugares inacessíveis serão as maiores beneficiadas. O Pix permitirá transações praticamente em tempo real e com baixa taxa de operação, chegando a zero”, apontou o Superintendente da Cresol Confederação, Adir Ailson Model.

Pelo aplicativo Cresol será possível fazer ou receber um Pix de diferentes maneiras, como a leitura de um QR Code pela câmera do celular, um link para pagamento e pelas Chaves Pix. Essas chaves são como um apelido e identificam a conta para facilitar a transação – CPF, e-mail ou telefone são alguns dos exemplos.

Os cooperados podem realizar um pré-cadastro diretamente na página especial do Pix. Cada pessoa tem até cinco Chaves Pix para escolher como distribuí-las entre as instituições financeiras – empresas possuem 20 chaves para cadastro.

Todas essas vantagens fazem do Pix uma alternativa a outras soluções existentes no mercado, como a TED e o DOC, inclusive com um custo inferior.

“O principal benefício do cooperado será a facilidade de receber e enviar recursos em tempo real com custos mais baixos, que podem substituir as transações que hoje ele faz via TED ou DOC. Futuramente serão implementados outros serviços para beneficiar os cooperados, possibilitando pagamentos de contas, de serviços ou impostos instantaneamente, facilitando o fluxo de caixa, principalmente do cooperado recebedor”, acrescentou Model.

No calendário do Banco Central, o cadastro oficial das chaves começa em outubro. O sistema entra em funcionamento para operações a partir de 16 de novembro, com a adoção das instituições financeiras ao projeto.